Maioria dos menores desaparecidos na Grécia em 2018 foram encontrados, com exceção de refugiados desacompanhados

2019-05-22 10:50:35丨portuguese.xinhuanet.com

A procuradora da Suprema Corte da Grécia, Xeni Dimitriou (d), participa de um evento organizado pela ONG local "O Sorriso da Criança" em Atenas, Grécia, no dia 20 de maio de 2019. Um total de 299 crianças desapareceram na Grécia no ano passado e 257 delas foram encontradas, de acordo com o relatório da polícia apresentado durante um evento organizado pela ONG local "O Sorriso da Criança", por ocasião do Dia Internacional das Crianças Desaparecidas, que é marcado no dia 25 de maio de cada ano. (Xinhua/Marios Lolos)

Atenas, 20 mai (Xinhua) - A grande maioria dos menores desaparecidos na Grécia em 2018 foi encontrada, com exceção dos refugiados desacompanhados, onde muitos casos continuam sem solução, segundo dados da polícia grega divulgados nesta segunda-feira.

Um total de 299 crianças desapareceram na Grécia no ano passado e 257 delas foram encontradas, de acordo com o relatório policial apresentado durante um evento organizado pela ONG local "O Sorriso da Criança" por ocasião do Dia Internacional das Crianças Desaparecidas, que é marcado no dia 25 de maio de cada ano.

Os 85,9% são a maior porcentagem de recuperação na Europa e uma das mais altas internacionalmente, segundo especialistas, de acordo com a agência nacional de notícias grega AMNA.

Nos primeiros quatro meses de 2019, 45 meninos e 71 meninas desapareceram, dos quais 39 meninos e 58 meninas foram encontrados.

Os dados relativos a menores não acompanhados, no entanto, são mais problemáticos, uma vez que 1.110 crianças desapareceram na Grécia em 2018 e apenas 421 foram encontradas, enquanto nos primeiros quatro meses de 2019 morreram 404 crianças, das quais apenas 137 foram encontradas.

De acordo com a Missing Children Europe, uma das razões mais frequentes para o desaparecimento de crianças refugiadas e migrantes é a falta de confiança nas autoridades e o desapontamento com as instalações de acolhimento.

A maioria dos menores desaparecidos eram cidadãos gregos, seguidos de nacionalidades albanesa e paquistanesa e tinham entre 13 e 18 anos, disse o chefe da Divisão de Pessoas Desaparecidas da Polícia Grega, Nikolaos Zervakakos.

O desaparecimento das crianças mais jovens é geralmente o resultado do sequestro dos pais, explicou ele.

O promotor da Suprema Corte da Grécia, Xeni Dimitriou, que também participou do evento na segunda-feira, ressaltou a importância de uma cooperação mais forte entre todas as autoridades relevantes para apoiar de maneira efetiva e rápida para os menores necessitados de ajuda.

Como parte dos esforços nesse sentido, uma rodada de seminários educacionais especiais para promotores, juízes e policiais começa no início da primavera na Grécia, disse ela.

Fale conosco. Envie dúvidas, críticas ou sugestões para a nossa equipe através dos contatos abaixo:

Telefone: 0086-10-8805-0795

Email: portuguese@xinhuanet.com

010020071380000000000000011100001380796411